quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Lughnasadh improvisado

Como Lucas começou a ficar doentinho antes Carnaval, acabei celebrando Lughnasadh de maneira bem simples mesmo, sem um "cardápio" especial nem nada comprado de antemão. Íamos fazer algumas brincadeiras típicas desse sabbath, mas também, com um menininho ardendo em febre, não dá. Ìamos também fazer um bonequinho de casca de milho, snif... Mas na noite do dia 2 ele quis porque quis fazer um ritual, então simplesmente , fizemos um bonequinho de papel para enchermos de grãos e queimar no caldeirão - representando o "sacrifício" destes para se transformarem em alimentos -, renovei a água da Deusa, e acendi uma vela verde, além do incenso de musgo de carvalho escolhido pelo Lucas.
Como sempre, ele abriu o círculo todo concentrado, tocando os elementos. Deixamos o caldeirão arder enquanto agradecemos àqueles que fizeram a colheita dos alimentos que nos deixam fortes (boa saída pra ajudar a convencer o doentinho que não estava muito amigo do almoço e jantar nesses dias), e nos despedimos do verão (com as as chuvas do Rio estava fácil ver que o verão está mesmo acabando...). Ficamos por um tempo observando o fogo (pena que não dá pra parar um ritual para tirar foto, valia a pena, estava lindo!), Lucas encantado com as chamas, dizendo que as salamandras estavam dançando (quem sou eu para dizer que não...). Depois fechou o círculo, e para simbolizar a data, comemos uma barrinha de cereais - idéia dele!

E assim a Roda girou mais um pouquinho.


*Imagem: http://www.flickr.com/photos/chavala/85944503 >> Amei esse altar!

1 comentários:

Vitóriah disse...

Ha, eu tenho um bonequinho desses, só que o meu eu faço com tecido. E ele está encantado até hoje, pois quando espero a data certa para queimá-lo sempre ocorre algo para não dar certo. Já tem... quase 3 anos. Eu adoro meu bonequinho, quando eu tirar foto dele eu te aviso.

Merry Meet!